1

1
Vento nunca levará a História e as memórias!

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Lagoa Grande


Esta é uma imagem irrepetível, grupo de familiares e amigos que se deslocaram à Lagoa Grande para participarem num piquenique.
Para além do grande volume de água que a lagoa apresenta, há uma curiosidade...a viagem foi feita em cima de um carro de vacas, estamos em 1946...não havia estrada para a lagoa ...e o caminho fez-se por aceiros através do pinhal.
Hoje temos estradas razoáveis...outros meios de transporte, mas...deixámos consporcar e desaparecer (praticamente)...a lagoa!
O tempo corria devagar e...sem sobressaltos!

Hélio Matias

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

FALA BARATO


Esta é a 1ª página do número 1 dum jornal que tendo TODA A ACTUALIDADE...julgo não ter passado deste exemplar.
Com o meu espírito de coleccionador tive a grande sorte de o obter!
...FALA BARATO...Ontem (1987)...e HOJE também!

Hélio Matias

sábado, 20 de setembro de 2014

Natureza e Paciência


O Valado dos Frades teve há dias o seu 5º aniversário, e pensei que seria justo dar aos seus leitores/seguidores uma nova etiqueta, que não tendo bem no fundo nada a ver com ele...a não ser a base para o seu "logótipo"...lhes poderia mostrar novos conceitos...ideias...referências...pontos de interesse (sei lá eu, como diz uma das minhas netas)!
É assim que hoje coloco este post (do jornal O Público), que nos traz uma mensagem que muitos de nós no sorvedouro em que o quotidiano se transformou...há muito colocámos de lado!
Esquecemos e maltratamos a Natureza...quem sabe ainda qual é o seu ritmo?
Daí que a paciência não faz muito parte de nós!...
...Se a vida nos proporcionasse algumas possibilidades...certamente que reencontraríamos o tal ritmo!

PS: A etiqueta Abóboras, que vai sempre ter este aspecto, é um tributo ao Valado Terra da Abóbora...post colocado ontem, e transmitirá mensagens...pensamentos...adágios...sei lá eu!

Hélio Matias








segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Crónica Feminina


Algumas vezes tenho referido aqui a Crónica Feminina, apresentando alguma publicidade da época.
Julgo de algum interesse histórico, mostrar a capa da revista nº 27 de 30 Maio 1957.
A Crónica Feminina só tinha a cores a capa e a contra capa, todo o seu interior era a preto e branco, saía às 5ª feiras e julgo que era a lider do mercado.
De grande interesse para as mulheres e jovens da época, trazia notícias sociais, aconselhamentos médicos, de beleza...enfim, uma percursora das Caras, Lux, Hola, etc, etc.
Claro sem a riqueza gráfica e qualidade do design que hoje encontramos!
A Crónica Feminina teve o seu espaço...também o pode ter aqui!

Hélio Matias

domingo, 14 de setembro de 2014

sábado, 13 de setembro de 2014

Sabão da Lavadeira


Em 21 de Setembro de 1961, a Crónica Feminina inseria este anúncio a um sabão que certamente iria fazer as delícias das donas de casa.
Não sei se haveria já em Portugal muitas máquinas de lavar roupa...certamente que sim, mas a grande...grande maioria das portuguesas não teria.
Vale a pena perdermos algum tempo para o grafismo e design usados na composição da imagem, em que para dar força ao "slogan" - não se fala noutra coisa - encheu-se o mapa de Portugal com bocas abertas insinuando estarem a falar entre si!
Sem cores...sem tecnologias gráficas...a imaginação hoje como há 40 anos ainda é fundamental.
Far-nos-á sorrir o que se mostra...mas é sugestivo!

Hélio Matias






Gancho para Pendurar Ramo de Louro


Este gancho tinha uma função muito explícita - o servir de sinalizador para indicar que naquele local se vendia vinho.
Explicando melhor: neste gancho era geralmente pendurado um ramo de louro, e agora sim era este que servia de identificador.
Esta situação era frequente geralmente junto às tabernas ou casa particulares que vendiam vinho.
Este gancho ainda hoje se encontra no Largo da Estação, precisamente onde se situava a taberna e a pensão de Maurício dos Santos. 
Ainda não havia publicidade luminosa...mas já havia publicidade! 



Hélio Matias  




quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Ponte do Cardeal


Esta é a célebre Ponte do Cardeal sobre o Rio da Areia.
Foto tirada em 1935, mostra-nos um grande aglomerado de pessoas debruçadas e debaixo da ponte homens a extrair areia - certamente para depois ser levada para a construção civil.
Era por aqui que se transitava quando nos dirigíamos para Alcobaça, depois de se ter passado a linha do caminho de ferro, junto ao fim do Parque de Merendas.
Já na década de 1950 foi construída a nova estrada, onde posteriormente fizeram o novo acesso à A8, e assim a Ponte do Cardeal caiu no esquecimento e degradação.
Foi talvez um dos primeiros passos na transformação ou modernização...do Valado!?

Hélio Matias

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Programa de Teatro do Clube Recreativo e Beneficente Valadense


Este é o programa de teatro no Clube mais antigo que possuo, e que conheço.
17 de Maio de 1942.
Estamos em plena 2ª Grande Guerra, também por isso, a vida não era de certeza fácil para alguns dos intervenientes.
Mas no entanto é extraordinário registar que estas pessoas ainda tinham ânimo para depois dum dia de trabalho disponibilizarem-se, e roubando horas ao seu descanso...ensaiarem noites a fio.
Repassando os nomes presentes, parece-me que somente um estar ainda entre nós.
O teatro sempre exerceu uma forte motivação sobre os Valadenses...pelo gosto de partilhar!

Hélio Matias

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Portugal...a ponta da Europa


Para quem estiver menos "atento", não se apercebe que Portugal é efectivamente a "ponta" mais avançada da Europa, mas a imagem junta tira-nos todas as dúvidas!
Tão "empurrados" fomos para esta "pontinha" que de facto só nos restava o mar, e penso que esse é o período mais enriquecedor da nossa História (não sou especialista nessa área) e fora isto, somos hoje o que sempre cultivámos...um "bocadito" de terra à beira mar plantado.

Hélio Matias





Morte da Estação do Caminho de Ferro do Valado


Chove no Valado!
Que de melhor podia escolher para este dia "triste" do quase Outono, senão esta imagem em dia de chuva da Estação do Valado?!
É que pela imagem, do que já foi uma estação "rica", estamos hoje confinados a uma estação pobre...abandonada...desprezada!
Há tempo a revista O Fugas do jornal O Público,...trazia uma reportagem sobre as estações mais bonitas de Portugal, com fotos de S. Bento...Rossio...Aveiro!
Claro que não podia trazer a "plebeia" do Valado...mas devia!
Já foi anunciada a desactivação da Linha do Oeste...esta que vemos na imagem!
É mais uma machadada...a final...neste património e riqueza que ao Valado diz respeito.
Chove no Valado!...

Hélio Matias

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Proibido...no Café Helcar!


É Proibido!
Esta placa encima a porta principal do Café Helcar.
O café foi inaugurado em 1959, mas penso que ela é anterior a esta data.
Parece não fazer hoje grande sentido afixarmos qualquer indicação deste teor...porque na verdade perdeu-se por completo a noção do que se deve ou não fazer!
Poder-se-á argumentar que por vezes surgem autênticas obras de arte nos grafite que amiúde encontramos, muitas vezes colocados a despropósito e na violação dos direitos de propriedade!
Sem me opor a tal, penso que o ideal era definir um espaço público ou então após consulta do proprietário...para dar azo a esta manifestação de arte!
Acabou por cumprir a sua missão...não foi difícil!

Hélio Matias

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Quem é este jovem?!


Dificil?!...talvez.

in Público

Hélio Matias

Apanha das Peras


Estamos em plena época da apanha da fruta.
As peras...algumas variedades...já o foram em fins de Agosto, as maçãs não tardarão.
Concomitantemente com o período das cenouras, floresceu no Valado a componente pomar, e dezenas de hectares foram cultivados.
Era ver ranchos de pessoas onde imperavam muita gente jovem - estudantes - que aproveitavam as férias para ganhar alguns escudos.
A imagem de hoje, captada nas Entre Pontes, trata precisamente duma cena típica, onde uma mulher debruçada sobre uma caixa vai aí compondo as peras, para seguidamente irem para o tractor que as transportará até ao frigorífico.
Hoje o panorama é diferente...nem cenouras...nem pomares...nem nada!
No local desta imagem, passa hoje a A8...um pouco mais acima a futura A9 já se instalou...só a agricultura não se sabe onde pára!
Se calhar com algum "palmito de testa" era possível fazer melhor e...a convivência entre desenvolvimento e a agricultura teria sido conseguida!

Hélio Matias